sexta-feira, agosto 9

: Rumo ao horizonte...


Foi há quatro anos que entrei nesta aventura. Disse, no primeiro texto, que era feita de marés. E sou. Ainda sou. Cada vez mais. Vou e venho conforme os meus sentimentos, conforme as vontades das marés que preenchem o meu ser. Ando ausente, à deriva no oceano. Ando distante de tudo, focada em pormenores que ignorava no passado mas que agora são importantes para mim. A verdade é que tenho muitas coisas que vos poderia escrever mas o tempo é usado para tudo aquilo que mais faz sentido agora. E o blogue ficou inevitavelmente em pausa. A minha faceta de escritora ficou confinada aos cadernos e às histórias que voltei a escrever. Não dá para esconder mais que já não me sinto em casa aqui. Não agora. Foram quatro anos divertidos onde conheci pessoas maravilhosas e onde tive a oportunidade de trocar ideias interessantes. Foram quatro anos que guardarei com bastante carinho. Não duvido que voltarei, no futuro. Num outro formato e com outra maturidade, quando fizer sentido novamente. Até lá vou navegar por outras águas. Obrigada por todo o carinho nestes anos... ♥

Até um dia. ♥♥

segunda-feira, junho 3

: Quando os caminhos não se cruzam.

Fotografia própria, Maio 2019

Poderia dizer-vos que ando mais ausente daqui por falta de tempo mas não estaria a ser totalmente sincera. É verdade que ando com menos tempo e o tempo livre que tenho aproveito para outras coisas. Mas a verdade é que não é só isso. Ando sem vontade de escrever por aqui. Tenho até bastantes textos começados mas ficam a meio e acabam por ser esquecidos. Em contrapartida estou a avançar a passos largos na conclusão do meu segundo livro. Talvez este ano consiga partilhá-lo convosco. Estou a fazer por isso!

Parte de mim sente saudade de ser assídua neste espaço: de escrever e de ler-vos todos os dias. Mas a vida real sobrepõem-se e eu tenho que tomar decisões, por muito que me custem. Pelo menos para já serei uma visita esporádica, quase uma leitora fantasma. Mas estou por aqui. Sempre estarei. Quem me conhece sabe que nunca me conseguiria afastar muito tempo do blogue. Agora há que encontrar o ponto estável onde todos os caminhos da minha vida se possam encontrar.