: Carlos Paião

Sempre que alguém vê os filmes caseiros que o meu pai fez, para imortalizar a minha infância, riem-se das músicas que passam ao fundo. Ora se ouve Ágata - quem nunca cantou a plenos pulmões «sai, sai da minha vida»? - ora se ouve a "Lady Laura" e o "Calhambeque" do Roberto Carlos ou até a tão famosa "Cinderela" do Carlos Paião. Enquanto outras crianças ouviam êxitos internacionais - talvez Queen ou Madonna - eu ouvia músicas das quais hoje quase todos se riem. Quase todos, menos eu. Porque aquelas melodias estiveram presentes na minha vida desde sempre e ainda hoje sorrio ao ouvi-las. Ainda hoje as canto, de olhos fechados, sabendo-as de cor. Canto, principalmente, Carlos Paião. Ele é - e sempre será - um dos artistas cujas músicas mais me tocam na parte mais íntima da alma. Porque nos canta ao coração com os seus fados, tão diferentes quanto belos. Este homem, que morreu cedo demais, deixou-nos músicas intemporais que ainda hoje me roubam suspiros e me arrepiam a pele. E, acreditem, há muito mais para além da Cinderela.

Deliciem-se com as músicas que vos deixo


Comentários

  1. O meu namorado adora Carlos Paião :) acho que as pessoas têm demasiada tendência para gozar com aquilo de que nos devíamos orgulhar, afinal são grandes nomes da música portuguesa!

    ResponderEliminar
  2. Tens que me mostrar esses tesourinhos deprimentes!!!

    Eu também ouvia quando era pequena. A Cinderela tem um significado especial para mim... Mas eu era mais músicas de novelas ou então bandas dos anos 80, que era o que a minha irmã ouvia... Quantas tardes não passei, sentada em frente ao gira-discos em casa da minha avó a ouvir o "Queijinhos Frescos" ou "As Cantigas da Minha Escola" e os Ministar, Onda Choc e afins... oh infância!

    ResponderEliminar
  3. Eu na altura ouvia imenso, agora é como tu dizes, tudo ou quase se ri destas músicas! A música da Cinderela, eu adoro!

    ResponderEliminar
  4. Sou fã de muitas músicas dele. Adoro a mudança do blog

    ResponderEliminar
  5. Partiu cedo de mais, mas felizmente que a obra dele continua bem presente. Adoro!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?