: Nós e as discussões.


Somos diferentes em muitas coisas mas numa somos tal e qual: na dificuldade em dar o braço a torcer. Confesso que, ainda assim, eu sempre fui mais inflexível do que ele, capaz de estar em silêncio durante horas. Talvez pelo meu passado ou simplesmente por ser parte do meu feitio. Mas não se deixem enganar que, muitas das vezes, nenhum de nós queria dar o braço a torcer e éramos capazes de ficar lado a lado sem falarmos um para o outro. Óbvio que sabemos que, hoje em dia, não convêm continuarmos a ser assim. Pelo bem da nossa sanidade mental e pelo bem da relação. 

Uma coisa é namorarmos, estarmos "chateados" à distância e esquecer tudo quando vemos a cara do nosso amado. Outra é dividir casa e não falar com quem lá está connosco; Ir para a cama chateado com alguém e acordar ainda chateado. Nenhuma relação sobrevive a isso. Hoje em dia evitamos as discussões e as poucas que temos são apenas trocas de ideias acerca do nosso futuro. Nenhum de nós levanta a voz ou aponta dedos. Se ainda assim já nos deitámos chateados? Sim... apesar de raras vezes. Se acordámos chateados? Nem por isso. Aliás, durante a noite acabamos sempre a procurar o aconchego um do outro. 

Se discutir é normal? Claro que sim! Afinal de contas as duas pessoas do casal nunca são iguais, não pensam de forma idêntica, nem vêem o mundo da mesma cor. É normal que certos assuntos nos coloquem frente a frente mas a forma como se resolve esse ímpasse depende apenas da vontade dos dois. Para quê discutir agressivamente quando se sabe que isso vai minando a relação? Não vale o esforço, o cansaço, a tristeza que se apodera de nós depois. Há que perceber que a pessoa que está à nossa frente é diferente de nós e temos de aceitar a sua visão da vida, mesmo que não concordemos com ela. 

Acima de tudo há que perceber que teremos sempre muito para aprender, um com o outro. 


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


Já me podem fazer as perguntas que quiserem em relação à minha vida a dois. 
Basta carregarem aqui ou então carregarem na ligação logo abaixo do título!


Comentários

  1. Tens toda a razão! Haverá sempre discussões; há que saber lidar com elas e resolver os problemas a conversar :)

    ResponderEliminar
  2. Eu confesso que sou bem mais difícil do que o M.
    O que importa é que procurem não deixar as coisas arrastar e que esclareçam logo tudo, ou pelo menos tentem.

    ResponderEliminar
  3. O meu namorado é muito mais flexível e paciente que eu... Mas tens toda a razão, não adianta discutir. Podemos fazer ver o nosso ponto de vista apenas conversando, naturalmente, sem ânimos exaltados. Tal como podemos dizer que concordamos ou discordamos do ponto de vista do outro sem ter de levantar a vós. Numa relação não temos de pensar igual em tudo, aliás, não o devemos mesmo fazer, é bom que haja alguma individualidade mesmo numa vida a dois. Temos sim, que aceitar isso e respeitar

    ResponderEliminar
  4. Concordo completamente contigo... As discussões são naturais, temos é de saber lidar com elas (:

    ResponderEliminar
  5. Penso que não discutir os problemas, acaba por ser pior. Quando digo "discutir", falo de discussões saudáveis e produtivas, daquelas donde se diz nascer a luz.
    As "peixeiradas" são absolutamente desaconselhadas, pelo que de pernicioso trazem à relação, sem que delas nasça uma centelha de luz. :)

    ResponderEliminar
  6. Nós ainda fazemos umas guerrinhas de silêncio mas os problemas nem são verdadeiramente nossos. Por isso, eu penso que quando formos viver para o nosso Lar que tudo isso vai deixar de existir pq temos uma óptima relação :)

    ResponderEliminar
  7. Discutir é super normal e até acho que é bom para uma relação. Antes discutíamos mais, agora é mais troca de ideias de forma acesa, mas confesso que gosto. Não tenho ainda a experiência de ir para a cama chateada, mas deve ser muito mau

    ResponderEliminar
  8. Discutir é normal e acho que numa relação onde não há discussões é porque algo de mal se passa. As pessoas são diferentes, portanto é perfeitamente natural que as opiniões choquem. Agora, tudo depende é da forma como discutimos, porque não adianta elevarmos a voz, apontarmos o dedo e desatarmos a disparatar; só vai piorar a situação.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?