segunda-feira, maio 25

: Antes de ele me amar.

[Adoro esta nossa fotografia!]

Apaixonar-me pelo David foi inesperado. Nem sei bem em que momento deixei de o ver como amigo e passei a vê-lo como algo mais. Mas uma coisa é certa: apaixonei-me primeiro. E sofri. Sofri porque, na altura, ele ainda gostava de outra rapariga. Sofri porque tive de lhe "mentir" e dizer-lhe para ele lutar por ela. Para, pelo menos, tentar que ela soubesse o que ele sentia. Mal ele na altura calculava o que eu sentia por ele. Eu ia deixando dicas, claro, mas como homem é óbvio que ele não entendeu nenhuma.

Foi no início de Julho que eu cheguei a um impasse. Por um lado passava os dias a falar com ele e apaixonava-me cada vez mais apesar de ele não demonstrar sentir o mesmo. Por outro lado falava com outra pessoa que só via como amigo mas que dizia gostar de mim. Desabafei tudo isto com uma amiga e ela respondeu-me aquilo que eu própria, se estivesse no meu perfeito juízo, teria pensado: "De que vale começares uma relação com alguém se não gostas dela? Luta por aquilo que realmente queres!"

Decidi fazer uma pausa. Afastei-me dos dois por um fim-de-semana, aproveitei os dias com uma amiga e esqueci que eles existiam. Qual não foi a minha surpresa quando, na segunda-feira seguinte, o David veio falar comigo assim que entrei no messenger. Apressou-se a dizer que tinha tido saudades minhas e que tinha passado os dias inteiros à espera de me ver entrar online. Acho que foi aí que se deu a reviravolta. Foi aí que eu percebi que aquela paixão que ele tinha pela outra rapariga se tinha dissolvido em todas as desilusões que ela já lhe tinha provocado. Foi aquele fim-de-semana de afastamento que o fez perceber tudo aquilo que ele andava a sentir e que o andava a deixar confuso.

Depois desse dia nunca mais sofri. E, ainda hoje, me apaixono cada dia um pouco mais. Ele costuma dizer-me que me ama mais porque é maior que eu. E eu respondo-lhe, de sorriso no rosto, que equilibro as contas porque comecei a amá-lo primeiro.


Se quiserem fazer alguma pergunta sobre mim, ele ou a nossa história estejam à vontade!
Irei responder-vos com um post ;)

12 comentários:

  1. É incrível, Cláudia. Consegues contar a minha história através da tua.

    Ainda bem que as coisas entre os dois deram certo 😊

    ResponderEliminar
  2. Que amor bonito =) É sempre bom parar um pouco e deixar as coisas correrem...

    ResponderEliminar
  3. O amor é algo que não nasce espontaneamente. Vai-se construindo com a convivência. Faz-me um bocado de impressão aqueles "amores à primeira vista". Quem é que pode amar alguém que acabou de conhecer, ou nem isso, porque o conhecimento adquire-se com a convivência?
    Parabéns. :)

    ResponderEliminar
  4. :) não há outra forma de reagir ao carinho que nutrem um pelo outro senão com um sorriso no rosto.

    ResponderEliminar
  5. Tão bom quando amamos ainda mais, quando sentimos que temos ao nosso lado a pessoas certa para sermos mais em tudo. Linda história... O amor às vezes prega-nos partidas. Esta foi uma das boas.

    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  6. E um amor assim é que é lindo,e fizeste bem em perceber de que nada valia tentar com alguém de que não gostavas e esse fim-de-semana fez maravilhas (:

    ResponderEliminar
  7. Vocês fazem-me vomitar arco-íris. Odeio-vos do fundo do coração. <3

    ResponderEliminar
  8. Revi-me tanto no primeiro parágrafo, até porque vivi algo semelhante, mas qu depois seguiu um rumo completamente diferente (como costumo dizer, já não tinha que ser). Por vezes precisamos mesmo de nos afastar, colocar as ideias em ordem, perceber que com a distância ou a escassez de notícias sentimos falta e se essa falta é reciproca.
    Ainda bem que todos os dias se apaixonam um pelo outro. Esse último parágrafo está mesmo amoroso *.*

    r: Claro que sou suspeita, mas para quem gosta de explorar novos lugares valem bem a pena*

    ResponderEliminar
  9. Oh! Que fofinhos! Adorei ler isto, principalmente porque já estive na tua posição do "eu fui primeiro"...e, assim parece que "gostamos sempre mais"! Gostei muito e desejo-vos as maiores felicidades do fundo do coração!

    ResponderEliminar
  10. E é tão bommm estarmos apaixonadas! =))

    Um beijinho *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Que lindo :) por acaso também foi mais ou menos assim comigo e com o F' :) eu também me apaixonei primeiro, falávamos muito por mensagens, davamo-nos lindamente. Um dia, em Maio, decidi ir ter com ele e dizer directamente que gostava dele. Sempre fui muito prática, sempre que gostei de algum rapaz dizia-lhe e pronto, sem grandes medos. Na altura ele ficou em choque e disse que não me via da mesma maneira. Não me magoo porque eu já me tinha preparado mentalmente para aquela reacção. Aos poucos ele foi-se afastando e aí sim, senti-me magoada. Não via razão para ele se afastar enquanto amigo só porque fui sincera mas respeitei. Deixei passar uns dias e ele continuava a ignorar-me por isso decidi que também o ia ignorar. Sem saber estava a fazer a melhor «jogada» porque passados poucos dias (talvez 2 ou 3) ele começou a bater mal da cabeça, já nem conseguia estar com os restantes colegas (éramos da mesma turma), andava isolado até que decidiu ganhar coragem e perguntar-me se podíamos falar. E pronto, afinal o moço até gostava de mim, só disse que não porque nunca tinha tido uma namorada e ficou cheio de medo xD

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?