domingo, junho 14

: Recados à macaquinha [5]


A partir do dia de hoje - e até chegar a um acordo com o teu pai - irei referir-me a ti como a minha macaquinha. Um dia irás saber porque te chamo isto. Um dia, quando te tiver ao meu colo, irei segredar-te a história desta alcunha que nasceu muito antes de ti. 

Sabes, minha pequena, ontem chorei. Vinha do trabalho e um sufoco apertou-me o peito. Eram quase nove da noite e eu ainda fora de casa. Pensei como seria se tu já tivesses nascido. Pensei na minha forçada ausência. Pensei no pouco tempo em que te poderia namorar. É irónico esta nossa necessidade, enquanto pais, de vos darmos o melhor. De fazermos tudo o que está ao nosso alcance para vos facilitarmos o caminho. Sem nos apercebermos que, muitas das vezes, estamos a fazer o pior para vocês. Estamos a tirar-vos o colo, o amor, o aconchego. Chegamos tarde e o tempo de qualidade que poderíamos ter quase não existe. E eu não quero isso para nós. Não te quero ver crescer nos intervalos. Não quero sair de madrugada, contigo a dormir, regressando apenas quando estás quase de novo na cama. Recuso-me a aceitar que isso é o melhor para ti. Os sacríficos, macaquinha, serão feitos agora. Agora em que ainda nada tenho a perder. Mas, no dia em que nasceres, serás a minha prioridade. Disso nunca tenhas dúvidas. Porque se há coisa que me sufoca é pensar que poderei perder a oportunidade de te ver crescer, nos pequenos pormenores do dia-a-dia. Serás, desde o dia em que te souber dentro de mim, a pessoa mais importante do mundo. Depois desse dia nunca mais chegarei a casa tão tarde quanto ontem. Depois desse dia nunca mais chorarei. Não por esse motivo.

Se lágrimas houverem serão de felicidade. Por te ter agarrada a mim.

16 comentários:

  1. Um dias serás uma excelente mãe Cláudia :)

    ResponderEliminar
  2. E é nestes pequenos textos que eu ganho a certeza de que tu serás uma excelente mãe. A vossa macaquinha vai ter tanta sorte e receber tanto amor :')

    ResponderEliminar
  3. Que lindo querida.
    Acho muito bem não quereres perder o crescimento de alguém tão importante e tão tua.
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  4. É verdade que muitas vezes os pais estão muito ausentes e não acompanham o crescimento dos filhos. Acho isso muito triste... quer para os pais, quer para os filhos. Ainda bem que já pensas nisso dessa forma, mesmo não tendo essa responsabilidade, ainda. É preciso isso acontecer, é de pais assim que os filhos precisam :)

    ResponderEliminar
  5. Linda carta, cheia de amor ;) Essa macaquinha vai ser muito amada, e isso é o mais importante :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Que lindo Cláudia. Num mundo onde cada vez mais vemos crianças com carência da presença dos pais, esta promessa vale ouro. A vida é complicada, da voltas, mas quando nos comprometemos com uma criança, devemos levar a promessa até ao fim.

    ResponderEliminar
  7. Acredita que ela vai ser mesmo a tua prioridade! ;) Muita coisa muda quando somos mais, ganhamos mais força! Força! beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Os filhos são sempre a prioridade dos pais!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  9. Perde-se tanto do crescimento deles por se querer fazer o melhor. Será que todas as horas extra compensam perder a primeira palavra (ou tentativa de)? O primeiro passo? Ou a repetição de qualquer outra coisa da vida deles? Claro que têm que se fazer sacrifícios, e nos tempos que correm temos que agarrar todas as oportunidades, mas é inevitável pensar se os fins justificam os meios

    ResponderEliminar
  10. r: Muito obrigada, minha querida! É mesmo gratificante ler isso, sobretudo por já ser um poema de 2011

    Adoro as tuas coleções *.* dessas não faço, mas a julgar pela quantidade de canetas que tenho no meu estojo até parece que sim. Há postais mesmo giros, mas não sei porquê nunca me deu para comprar

    Espero que tenhas gostado da música :)

    Claro que podes :D

    Concordo contigo, é mesmo! Gostei bastante da entrevista dele

    ResponderEliminar
  11. É triste esta realidade que este teu texto me fez recordar. A verdade é que vivemos numa época em que vivemos para conseguir sobreviver em vez de conseguirmos efectivamente viver a vida! É triste :s

    ResponderEliminar
  12. Que texto tão cheio de amor e carinho. É aconchegante ler esta grande vontade de seres mãe :)
    Um dia também espero escrever assim para alguém!

    ResponderEliminar
  13. Cada vez que leio esta rubrica tua (posso chamar de rubrica?) fico cheia de vontade de fazer uma semelhante... acho mesmo adorável! *.*
    r: Mas é mesmo... como é que uma criança de 9 anos já tem capacidade de digerir isso? Por favor! Eu quando soube que o meu irmão, no 2º ano, ia fazer pseudo-exames, quase me deu uma coisa má!

    ResponderEliminar
  14. De certeza que a macaquinha vai ser muito feliz!

    Bjxxx

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?