: Flor és. Flor serás. #3


Nunca ninguém me explicou a mente dos homens. Mesmo depois de plantar o meu jardim de amores perfeitos continuei sem saber como me movimentar, no emaranhado de ervas daninhas que eram os seus pensamentos. Aquela necessidade que ele parecia ter de conhecer todos os meus suspiros. A sua necessidade de me amar, de tocar o meu corpo, mesmo quando me parecia odiar. Olhava para ele e não o compreendia. Nunca consegui compreender. Ainda assim conhecia-o. Sabia antecipar os seus passos, os cortes que ele dava na nossa folhagem. Conseguia saber quando devia abraçá-lo, misturando os nossos perfumes, ou quando deveria deixá-lo caminhar para fora das nossas vedações. Nunca temi a sua partida. Sempre voltou. Soltava-se dos espinhos que o magoavam e vinha lamber as feridas para junto de mim. Nunca lhe pedi explicações. Nunca precisei delas. E, talvez por isso, ele sempre me tenha amado tanto. Talvez por isso ele sempre me tenha procurado, mesmo sabendo que eu nunca o conseguiria compreender. Limitava-me a ouvi-lo, pousando-lhe a mão no ombro. E ele falava. Falava.. Falava... Despia-se de pudores e libertava-se daquilo que lhe pesava o peito. Nunca compreendi a mente dos homens. Do meu homem. Ainda assim amei-o, como se não houvesse amanhã. Amei-o, mais do que qualquer dia julguei ser possível. Conheci-o, como conhecia as minhas flores. Lia-o, como lia os meus livros. Vivi-o, como ninguém me poderia ter ensinado a viver. Fui flor. E com ele, fui jardim.

Fictício.

#2 

Comentários

  1. Simples, bonito,carinhoso, desejeso, tão amável este texto. Tão bonito que o amor pode ser... As palavras que se conseguem escrever

    ResponderEliminar
  2. «Fui flor. E com ele fui jardim.» que fim perfeito para terminar este belo texto amoroso e apaixonado :')

    ResponderEliminar
  3. O amor também é isto: acreditar, cuidar sem conhecermos tudo da outra pessoa.
    Que lindo, Cláudia! Nunca desiludes *.*

    r: Espero que gostes*

    ResponderEliminar
  4. Que texto simplesmente fantástico, é impressionante a forma como escreves bem. Adoro :D

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito do texto! Bem escrito e muito doce...
    Beijinhos

    http://fromlisbonwithallmylovee.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Está magnífico! Adorei!
    r: Obrigada :)

    ResponderEliminar
  7. Não precisamos de compreender para amar e apoiar.
    Este texto é lindo. Adorei.

    ResponderEliminar
  8. Está maravilhoso, gostei imenso! :)

    ResponderEliminar
  9. Escreves mesmo bem :)
    R: O futuro está em pausa neste momento.

    ResponderEliminar
  10. Que bonito!
    Posso-te "roubar" as últimas frases?

    ResponderEliminar
  11. r: Owwww, que linda *.* muito, muito obrigada <3

    ResponderEliminar
  12. r: eu também adoro a praia, adoro ver o mar . Sentir a areia , gosto muito :)

    ResponderEliminar
  13. Querida que texto maravilhoso.
    Gostei especialmente da última frase, deu aquele toque especial :)

    ResponderEliminar
  14. Está tão lindo! O amor é mesmo uma descoberta continua do outro e de nós próprios.

    ResponderEliminar
  15. "Nunca compreendi a mente dos homens. Do meu homem. Ainda assim amei-o, como se não houvesse amanhã." Isto é tão bonito! :))

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?