: Não sei ser quem não sou.


Pediste-me, em tempos, para nunca te abandonar. E eu, contrapondo, avisei-te que nunca poderia prometer-te algo assim. Sempre fora demasiado independente para me agarrar dessa forma a alguém. Hoje dou por mim a pensar que julgaste as minhas palavras uma mera brincadeira. Deves ter pensado que com o passar dos meses me poderias mudar; Moldar conforme aquilo que desejavas. Nunca te enganaste tanto, descobriste-o da pior forma. Ofereceram-me a oportunidade de uma vida - a realização do meu sonho - e eu aceitei sem pensar duas vezes. Nesse dia fiz-te o meu primeiro, e único, pedido: que viesses comigo. Olhaste-me, irado, respondendo-me que não tinhas motivo algum para ir. Magoada com a mensagem que deixaste implícita nas tuas palavras, arrasei-te dizendo que também não tinha motivo algum que me prendesse ao sítio onde estava. Parti nesse mesmo momento enquanto ouvia as tuas últimas palavras: Um dia vais arrepender-te. Nesse dia não voltes. Hoje, separados já há alguns meses, escrevo-te na minha varanda. Provavelmente imaginas que eu estou a arder em remorsos, incapaz de assumir o meu erro. Mas a verdade é que nunca fui tão feliz. Se preferia ter-te aqui? Sem dúvida... Mas não seria justo ignorar aquilo que sou, por um outro alguém. Talvez um dia me compreendas e percas esse rancor que hoje habita em ti. Devias ver esta vista... Faz tudo valer a pena.

Fictício.

Comentários

  1. As pessoas não nos levam a sério até ao dia em que são obrigadas a fazê-lo

    ResponderEliminar
  2. Que texto poderoso este que escreveste. Gostei muito

    ResponderEliminar
  3. Tão verdade (: Até porque ao sermos quem não somos de verdade, nunca nos poderemos dar inteiramente a outra pessoa.

    ResponderEliminar
  4. belo texto, gostei muito de ler estas palavras :)

    ResponderEliminar
  5. Que sorte a tua... nem sempre é tão fictício, assim. :/

    ResponderEliminar
  6. que bonito ! :)
    R: sim, com falinhas mansas lá vamos ahah eu gostava de trabalhar a tempo inteiro num jardim de infância mas quero muito continuar no meu caminho em psicologia

    ResponderEliminar
  7. "Mas a verdade é que nunca fui tão feliz. Se preferia ter-te aqui? Sem dúvida... Mas não seria justo ignorar aquilo que sou, por um outro alguém." :)

    r: oh, não ia dizer à minha mãe "eww, a sua filha é tão feia", não é? xD

    ResponderEliminar
  8. Fiquei deliciada com este teu texto! É forte e intenso e retrata as coisas tal e qual da maneira que elas deviam ser :) A última parte "devias ver esta vista"...adorei!

    ResponderEliminar
  9. Nunca devemos deixar de ser quem somos....

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. r: isso é verdade, mas agora é tempo de estar sol e muito calor, e em vez disso está chuva.
    bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  11. Há pessoas que nos questionam, que colocam em causa as nossas palavras, até chega a um dia em que compreendem que aquilo que dissemos não foi da boca para fora.
    Não podemos mudar a nossa essência por alguém!

    ResponderEliminar
  12. Gostei imenso e identifiquei-me muito bem com as tuas palavras!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?