: Da minha caixa de memórias [#3]


Para ser mais rápido chegar ao meu novo local de trabalho passo por um espaço aqui da minha cidade denominado de "Quintinha". Lá podemos encontrar imensos animais de quinta - desde vacas até patos - há inúmeros espaços relvados e até um skate park. É, resumindo e concluindo, um dos melhores sítios que há por aqui para se passear. Pois que ao passar por lá, durante esta semana, me lembrei de uma situação que aconteceu lá no ano passado.

A minha cunhada veio passar o dia comigo e decidimos ir dar uma volta à Quintinha para ela a conhecer. Assim que lá entrámos reparámos que algo estranho se passava: afinal de contas metade dos animais andava meio que à solta. Parámos junto ao lago dos patos a observar a égua que bebia lá água. Eis que ela decide atirar-se de cabeça para dentro do lago. Tomou um belo banho e ficou sem conseguir sair de lá. Quando demos conta tínhamos imensas pessoas à volta e um tratador que bem que tentava puxar a égua mas que nem lhe mexia uma pata.

No meio disto tudo veio a situação mais caricata que já lá vivi. E olhem que eu com dois anos corri lá atrás de um pato e tive a queda mais estranha de sempre! Quando olho para trás o que é que estava, literalmente, colado a mim? Um bode!! Enorme!! Não sei como é que não morri de ataque cardíaco naquele exacto momento. Fiquei sem me mexer uns bons minutos até que o bode lá decidiu seguir a sua vida. Agora consigo rir-me da situação mas na altura só imaginava que ele me ia dar uma marrada e atirar-me para o lago dos patos. Com a sorte que eu tenho ainda vinha a égua ter comigo também!

Comentários

  1. Estás a falar do bode Diogo, ou do outro bode Diogo?

    ResponderEliminar
  2. Acho que tinha dado um berro com o susto :o

    ResponderEliminar
  3. Ahah muito bom!
    Aposto que deve ser um sitio fantástico :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?