: Só porque sim - Respostas #4


Estamos a entrar na recta final do Só porque sim. Quando respondo a um novo conjunto de perguntas, todas as semanas, acabo sempre surpreendida. A grande maioria das questões fazem-me parar para pensar. Fazem com que eu reflicta e me questione acerca de coisas que nunca me tinham passado pela cabeça. Esta semana não foi excepção. Descubram agora quais as perguntas deste grupo e ainda mais importante quais as minhas respostas!


Por parte do Paulo Silva:

Onde te vês daqui a 5 anos?

Se tudo correr dentro do que tenho planeado daqui a cinco anos estarei já na minha casa, já com um filho (ou com um filho a caminho) e, acima de tudo, num trabalho que me deixe realizada a cem por cento. Não imagino nada de especial até porque gosto bastante de manter os pés no chão. Tudo o que vier por acréscimo será bem vindo!

Se pudesses vestir a pele de um famoso quem seria? E porquê?

A primeira resposta que me veio à cabeça foi: Não faço a mínima ideia. Nunca fui de seguir muito a vida dos famosos e apesar de admirar alguns, por tudo aquilo que fizeram, não sou de "invejar" a vida deles. Gosto muito que ninguém me conheça e de poder passar despercebida onde quer que vá. Acho mesmo que se alguém me desse a oportunidade de passar um dia com a vida de um famoso eu nem sequer ia ser capaz de escolher. Há quem diga que eu sou estranha... Eu acho que sou apenas uma pessoa que gosta da vida o mais simples possível.

Por parte da Lúcia Sousa:

O que é para ti indispensável?

Aconteça o que acontecer a única coisa de que preciso, no fundo, é ser feliz. E afinal de contas a felicidade resume tudo aquilo que me faz falta: estabilidade, amizade, amor, realização pessoal,... Para mim é indispensável deitar a cabeça todas as noites na almofada e poder sorrir. Conseguir retirar os aspectos positivos daquele dia e aprender com tudo o que correu mal. Tudo o resto são acessórios que ajudam a embelezar a vida.

Por parte da Ísis:

Gostavas de escrever um livro?

Não só gostava como já escrevi um! Tive o sonho durante muitos anos de conseguir escrever um livro do início ao fim. Tinha mil ideias e começava-as sempre mas depois perdia o entusiasmo ou outras coisas se metiam no caminho. Foi no verão de 2011 que consegui, finalmente, começar e acabar um livro. Depois de algumas pessoas muito me chatearem aceitei enviar o manuscrito para a Chiado Editora e passado uns meses o meu livro - Sintonia - viu a luz do dia. Fiquei feliz, claro. Desde aí já comecei mais uma história - que vai bem adiantada - mas tornei a sofrer do síndrome dos livros inacabados. Talvez um dia ganhe vontade de terminar a história!

Para saberem mais sobre o meu livro carreguem aqui. Se tiverem interesse em comprá-lo é só falarem comigo!!


Para a próxima semana irei apresentar o penúltimo conjunto de perguntas feitas pela Sara Oliván Maceiras e pela lycaat. Fiquem atentos!!

Comentários

  1. wooow, não fazia ideia que já tinhas escrito um livro. Fantásticooo!

    ResponderEliminar
  2. É tão bom descobrir mais um pouco sobre ti!
    Espero que a vontade de terminar essa história surja :)

    ResponderEliminar
  3. r: Muito obrigada!

    Aquela coleção da ambar está uma autêntica perdição. Apetece comprar tudo *.*

    Sim, concordo contigo. Por mais felizes que nos deixem no momento, viver de ilusões nunca será benéfico.

    Mais coisas em comum :D

    Às vezes gostava de estalar os dedos e ter um Range Rover à porta ahahah

    A música deles é mesmo incrível!

    Foi uma estreia para mim, mas estou desejosa de ler mais coisas dele.

    Normalmente, é mesmo a junção de tudo :/

    Por um lado, tenho que admitir, é um pouco limitativo, porque nem todos os que seguem a série gostam de escrever, mas, por outro lado, tiveram uma ideia fantástica. Muito obrigada!

    O prazer de ler deve estar à frente de tudo. Quanto muito, aquele desafio pode-nos incentivar a ler mais, mas se começarmos a fazê-lo só para apresentar um número a essência perde-se toda.

    ResponderEliminar
  4. Concordo. Se conseguirmos ser felizes com o que temos e somos, podemos ser na mesma ambiciosos, sem que isso nos traga infelicidade. :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?