Amo-te, sem porquês nem quês.

Gostava de conseguir escrever-te poesia. Dedicar-te palavras embonecadas por este amor que sinto. Mas em vez disso escrevo-te, dia após dia, em prosa. Frases nuas e cruas, de sentimento directo. Não consigo escrever-te em metáforas ou com todos os cuidados que um poeta deve ter. Sou bruta e escrevo como quero. Por vezes sem vírgulas até. Mas sempre com pontos finais, para que um novo parágrafo possa ser escrito. Não imaginas o quanto eu gostava de te poder ler a minha poesia, junto à lareira. Sonhos românticos, bem sei. É esta minha urgência em te amar que me faz ignorar a métrica das frases. Faz-me temer o tempo que perco nas rimas. No fundo só queria ser tomântica. Brindar-te com palavras ponderadas e sérias. Mas só consigo mostrar-te que o meu amor mal me cabe no peito, espreitando por todos os meus poros. É isso que me faz acordar e perceber que o meu amor por ti já é do tamanho do nosso pequeno grande mundo. Amo-te no agora, sem demoras. Amo-te sem manias. Amo-te, simplesmente. E não há maior forma de amar.

Comentários

  1. É esse teu amor, directo, sem metáforas, que importa. E esse amor será maior que as palavras e as métricas, porque é teu. E tudo aquilo que dele surge é mais belo por ser verdadeiro.
    Adorei o texto!

    ResponderEliminar
  2. E não podias ter mais razão naquilo que dizes, não há mesmo maior forma de amar e ele tem tanta sorte em ter o teu amor tal como ele é, sem métrica ou rimas polidas. É sempre tão bom regressar aqui e deliciar-me com as tuas palavras :)

    ResponderEliminar
  3. Lindo, mais que lindo :o
    Eu, antigamente, adorava escrever poesia. Agora não me sai nada :(

    ResponderEliminar
  4. E há melhor forma de amar do que aquela que não um mundo de porquês pelo meio? A simplicidade é uma das maiores dádivas :)

    ResponderEliminar
  5. Voltei de novo aqui no momento certo... Lei-o como se me lesse. Não existe nada melhor do que termos o amor sair do peito, da voz, dos abraços, de tudo. És linda na tua prosa. No vosso amor.

    um beijinho!!

    ResponderEliminar
  6. Que lindoooo! Gosto sempre muito de ler textos acerca do amor, são sempre tão únicos, sou uma lamechas eu sei. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Que texto LINDO!!
    Descobri-te não sei bem como e estou a adorar. Escreves tão bem...! Continua =)

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?