: A janela do 3º direito.


Debrucei-me na varanda, de olhos postos nas pessoas que passeavam pela rua, naquele dia cheio de sol. Algumas, sôfregas, furavam por entre a multidão tentando ultrapassar as filas que se formavam junto às montras das lojas. Outras, calmas, aproveitavam para ver tudo ao pormenor. As apressadas suspiravam alto, num som que viajava até à minha janela. As mais calmas acabavam por se afastar sem perceber o porquê de tanta ânsia. E eu, tantos metros acima, perdia-me a olhar para as inúmeras pessoas imaginando as suas vidas; os seus pensamentos. Até que te vi. De cabelo ruivo, captaste a minha atenção assim que entraste no meu campo de visão. Não caminhavas apressado mas também não te perdias a ver o mais ínfimo pormenor. O teu passo era certo e ponderado. Avançavas com a segurança de quem confia na pessoa que é. Viravas cabeças - talvez pelo mesmo motivo pelo qual captaste a minha atenção - mas nem te apercebias tal era a tua abstracção perante o que te rodeava. E eu, durante todo o percurso que a minha vista alcançou, não consegui deixar de olhar para ti. Não te vi a cara, mas também não era preciso. Senti uma confiança estranha, do alto do meu terceiro andar: algo em mim dizia que te voltaria a ver. E, quem sabe, da próxima vez até olhasses para cima. Os contos de fada também podem acontecer na vida real, certo?!


#fictício 
#histórias de bolso

Comentários

  1. R: Obrigada Cláudia, do fundo do coração! Todos me dizem para não ter medo, mas nenhum deles sentiu aquilo que eu sinto, e perceber que te sentiste da mesma maneira, deixou-me mais tranquila.
    Tenho sentido cada vez mais, necessidade de tirar a carta, mesmo estando a estudar fora e com carta não irei conduzir aqui, mas quando estou de férias na minha terra sempre que quero ir a algum lado tenho de estar dependente de alguém e sinto-me cada vez mais desconfortável com isso, porque me franzem o nariz. Estou mesmo determinada, e tal como tu, um dos meu grandes medos é não passar no código porque me conheço perfeitamente bem para saber que ia desmotivar logo e não iria querer continuar. Obrigada mais uma vez pelas tuas palavras, no verão quando começar as aulas não me irei esquecer delas :)

    ResponderEliminar
  2. Certíssimo! É incrível aquilo que conseguimos observar quando nos dispomos a tal.

    r: Concordo, somos mesmo.

    Imagino :o só as fotografias já nos deixam de água na boca, estou mesmo desejosa de experimentar.

    Vê, vale a pena, as respostas e as expressões das crianças são maravilhosas :)

    O segredo é mesmo esse: lutar.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?