: Recados à Macaquinha [17]


Meu amor, ainda não passas de um plano futuro e já não faltam candidatos ao lugar de teus padrinhos. Há quem opine que os padrinhos devem ser da família - alegando que assim é mais difícil que as pessoas desapareçam da nossa vida - mas com o passar dos anos irás perceber que não são os laços familiares que unem as pessoas. É a vontade de partilhar a nossa vida com elas. Quero escolher-te padrinhos que te conheçam como a palma da sua mão e que te amem quase tanto como nós, teus pais. Que queiram saber sempre de ti e que nos cobrem os dias sem notícias. Que te levem a passear quando fores pequena mas que também te saibam aconselhar quando fores mais velha. Quero que sejam alguém em quem possas confiar, seja qual for o assunto. Acima de tudo alguém a quem eu possa confiar o meu bem mais precioso, tu. Não quero que sejam teus pais, longe disso, mas espero deles um amor puro, por ti. Sem esperarem nada em troca. Quero vê-los de olhos a brilhar apenas com o teu sorriso. Talvez esteja a ser precipitada e exigente. Talvez não consiga escolher ninguém. Mas se, algum dia, alguém te chamar afilhada então é porque essa pessoa nunca te irá falhar.

Comentários

  1. Adorei o texto. Padrinhos não precisam ser do mesmo sangue! Lindo lindo.

    ResponderEliminar
  2. Como percebo tão bem este texto :)

    ResponderEliminar
  3. é muito importante, a meu ver a escolha dos padrinhos, tens de sentir mesmo de coração que são os tais, eu adoro os meus felizmente, já a minha irmã não teve tanta sorte no padrinho visto que foi mais por "pena" da parte dos meus pais

    ResponderEliminar
  4. Acredito que encontrarás as pessoas certas para a tarefa. Podes não saber agora, mas acredito que na altura certa não errarás.

    Boa semana :)

    ResponderEliminar
  5. Amei ler este pedacinho de amor Cláudia :)

    ResponderEliminar
  6. Aiiiii e eu que ando com os instintos maternais à flor da pele?! =))
    Também acho que padrinhos não precisam ter o mesmo sangue. Gostei muito de ler a tua opinião! =))
    Eu, enquanto é plano futuro, ainda não penso nos padrinhos, mas vou pensando nos nomes! :D :D

    Um beijinho e um bom ano *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Ter padrinhos só no papel não serve de nada, é importante que acompanhem o percurso dos afilhados e que façam por estar presentes nas suas vidas, mesmo quando a ausência física é impossível de contornar.
    Concordo, nem sempre os laços familiares que unem as pessoas.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?