domingo, abril 3

: Já estava a estranhar...


Sabem aquela pressão social que parece uma praxe feita aos jovens casais? "Quando casam?", "Quando têem um filho?". Não me safei da primeira questão e sou olhada quase como louca por dizer que não quero casar. Essa parte parece ter sido ultrapassada rapidamente quando as pessoas perceberam que já morava junta há mais de um ano e se fosse para ter acontecido, já tínhamos dado esse passo. Ao que parece já não está assim tão na moda casar!

Agora vem a parte mais difícil de "esquivar". Filhos. Por nossa vontade já cá andava uma coisinha querida a chatear, mas há que dar os passos com contenção. Gostava de ser mãe antes dos 30 mas até lá ainda tenho 6 anos. Nada de pressas ou de precipitações. Vamos gerar uma vida, não comprar uns sapatos mais caros do que o habitual. O mais engraçado é que são pessoas exteriores à família que exercem esta pressão. Os nossos pais e avós ainda não nos falaram uma única vez no assunto e acho que até agradecem termos juízo no que diz respeito a tudo isto. Quando chegar à altura não duvido que ficarão nas nuvens. Mas, para já, ainda é cedo.

Costumo dizer, a quem me chateia, que primeiro vamos ter um cão. As pessoas não acreditam em mim mas esta é a maior verdade. Sim, eu sei que um cão também dá despesas. Mas não vamos comparar, ok?! Só sei é que até quando não sou maluca as pessoas me tomam como tal! Triste sina a minha...!

15 comentários:

  1. As pessoas alheias e as pressoes indevidas. Dava um livro! A verdade é que é preciso que as condições sejam boas para trazer uma criança para o mundo, e que estejamos preparados, não é só querer...

    ResponderEliminar
  2. Isso é novamente a estereotipagem pura a entrar em acção. As pessoas estão tão fixadas nas merdas... Tipo, parece que já nem pensam por elas mesmas. Como toda a gente «tem filhos depois de casar/se juntar» nem pensam que para isso há que ter estabilidade. Parece que lhes faz confusão que as pessoas embora se juntem tenham de criar uma estabilidade económica para poder criar um filho. Já não é como antigamente em que assim que casavam tinham filhos aos pontapés!!!

    ResponderEliminar
  3. Fazem bem. A vida não está fácil para ter filhos. Existe uma pressão enorme da sociedade para que os filhos tenham tudo o que nós não tivemos e aquela máxima que diz - "panela onde comem dois, também comem três" - é coisa do tempo dos nossos avós. Hoje ninguém está para fazer os filhos passarem privações e fazem muito bem.
    Nós estivemos casados 4 anos, antes de falarmos com a cegonha. Também ouvimos muitas bocas do género, mas mantivemos sempre o rumo que tínhamos traçado quando casámos. Até porque ela tinha só 18, com uma adolescência passada a trabalhar e a estudar e primeiro queríamos gozar a vida.
    Há um tempo para tudo e a vantagem de sermos financeiramente independentes, é podermos fazer com o tempo o que nos der na telha.
    A filha acabou por vir, já está criada e nós não fazemos pressão para que case ou tenha filhos. Foi morar sozinha quando pode e quis, porque a vida é dela, não é nossa.
    A "Macaquinha" há de vir um dia, quando vocês decidirem. :)

    ResponderEliminar
  4. E é assim mesmo que deve ser, ter cabeça nunca será um problema. Ter um filho é uma grande responsabilidade e deve ser tudo planeado com o seu devido tempo, tempo esse que cabe a vocês e mais ninguém decidir. Não ligues muito a "pressão social" que te rodeia.

    ResponderEliminar
  5. O problema é acharem que todas as pessoas têm que seguir o mesmo caminho, quando, na realidade, cada um devia escolher aquele que mais sentido lhe faz. Eu posso ter uma relação estável há muitos anos e não querer ter filhos tão cedo ou, muito pelo contrário, decidir dar esse passo logo. O mais importante é que tenham consciência daquilo que estão a fazer, até porque, como bem disseste, «vamos gerar uma vida, não comprar uns sapatos mais caros do que é habitual»

    ResponderEliminar
  6. é bem verdade...ter um filho não como trocar de camisa.. e pelos vistos ainda és nova, tens tempo...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Obrigado querida :D Exatamente. Se conseguirmos ter um ou outro, tanto melhor :D

    Compreendo-te perfeitamente e ninguém tem o direito de te julgar. Casar, hoje em dia, não não tem de ser uma obrigatoriedade. Aliás, a meu ver, é só uma formalidade que não muda nada numa relação!

    NEW BRANDING POST | Out Of Print Clothing New York
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  8. A história à volta disso é sempre a mesma :s
    R. Foi muito complicado. Fiquei traumatizada com tudo o que passei durante esses anos:s

    ResponderEliminar
  9. Boa sorte para toda essa ''praxe'' ahah :)

    ResponderEliminar
  10. As pessoas têm que tirar da cabeça a ideia de que toda a gente se deve reproduzir. No vosso caso até querem ter filhos, mas se não quisessem? A parentalidade, tal como as profissões, é uma vocação. Se não somos todos advogados, porque havemos de ser todos pais e mães?

    ResponderEliminar
  11. Eu não tenciono casar-me, e ter filhos também não entra nos meus planos.

    ResponderEliminar
  12. Pressão estúpida.. As pessoas devem fazer as coisas a seu tempo:)

    ResponderEliminar
  13. Eu acho que as pessoas já perguntam isso por perguntar porque aposto que havia uma ou duas alminhas que se dissesses que iam ser pais daqui a um ano diziam que eram novos xD
    Não vale a pena ligar, toca a todos.

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?