: Num mar de remorsos.


Nunca me pediste desculpa pelas feridas abertas no meu coração e eu nunca me desculpei, perante ti, pelas noites em que te agredi com todas aquelas palavras demasiado agrestes para o nosso amor. Amávamo-nos com todo o coração mas, em todos os períodos em que esse amor esfriava, éramos os piores inimigos. Cortávamos pele, osso, vida. Lançávamos ameaças para o ar e saíamos de casa, batendo com porta. Podíamos ter feito tanto; Podíamos ter sido tanto. Mas acabámos por sair magoados por todas as más decisões que tomámos. Fomos maus um para o outro, sem pensar um segundo no quão bom seria estarmos juntos. Porque não, meu amor, nunca estivemos verdadeiramente juntos. Estivemos lado a lado mas nunca unidos. Tentámos ser apenas um, sem nunca perdermos um único segundo a lutar verdadeiramente por isso. Perdemos todo o nosso tempo a batalhar um contra o outro. Sabes, o nosso amor nasceu destinado para morrer. Esgotámos os momentos de felicidade. E no dia em que apenas o negro nos rodeava partimos, de malas feitas. Hoje olhando-nos à distância, com o luto feito, percebo o quanto errámos. Percebo a quantidade de desculpas que te devo e que, provavelmente, nunca conseguirei pedir. Mas não me arrependo de termos seguido caminhos opostos: seríamos sempre terríveis juntos. 

#histórias de bolso
#off the records

Comentários

  1. O mal de muito casal é este, estar junto mas não está unido.

    ResponderEliminar
  2. O mal é tentarmos ser apenas um e fazermos muito pouco para sermos como duas peças de um puzzle: encaixam na perfeição, mas continuam a ser duas peças com as suas individualidades apenas repartidas, mas nunca anuladas.

    ResponderEliminar
  3. Dizem que o Amor e o Ódio são sentimentos muito semelhantes e que às vezes a linha é muito ténue.
    O desenvolvimento de uma relação é muito trabalhosa, mas nem todos os casais estão destinados a ficar juntos. Por vezes é melhor não.
    Sempre houve um saldo positivo, já que houve o reconhecimento do erro. Mas já é passado, por isso bola para a frente :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Seguimos, muitas vezes, caminhos que não são os mais saudáveis. Reagimos instintivamente e deixamos que o nosso coração expluda.

    ResponderEliminar
  5. Gosto tanto destes posts que escreves em tom de história :)
    Deve ser realmente terrível estar ao lado, mas não estar unido!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?