: Sou feliz, no conforto do nosso amor.

Ele, sempre a melgar-me. Foto presente no meu instagram.

 
Há dias em que a rotina nos consome por completo. Podemos tentar evitá-la mas, para a maioria das pessoas que trabalham, os dias de semana tornam-se repetitivos, mecanizados. O mesmo acontece com as relações que temos com as pessoas que nos rodeiam, seja um namorado, um amigo ou até mesmo os nossos pais. Habituamo-nos a ver aquelas caras, a falar com aquelas pessoas. Já nos movemos à vontade, muitas vezes sem trocar uma única palavra. E, quando damos conta, já estamos a dormir e mais um dia acabou. Eu tenho alguns dias assim. Em todos eles sinto que não contribui com nada significativo; Que me limitei a fazer o mesmo de sempre. Nesses dias sinto que não dou ao David o verdadeiro valor que ele tem; Que não sinto a alegria de antigamente, dos primeiros tempos a morar com ele.
 
E é nesses dias que me obrigo a recordar os primeiros dias em que dormimos juntos, em colchões de campismo no chão. É nesses dias que recordo as primeiras refeições feitas a dois, as primeiras rotinas que criámos enquanto um verdadeiro casal. Recordo os ajustes que tivemos de fazer e percebo que já não sei ser a pessoa que era, enquanto solteira. Já não sei o que é viver sem os pequenos momentos a dois. Já não sei o que é viver sem andar sempre a chateá-lo para ter as coisas no sítio. Apercebo-me que gosto, mais do que aquilo que podia imaginar, de tê-lo junto a mim. Todos os dias. Porque basta aninhar-me a ele para que o dia acabe em beleza. E essa é uma rotina com a qual eu não me importo.

Comentários

  1. Tao bonito e tao verdade ♥

    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. É isso, as rotinas dão-nos cabo da vida, mas não podemos deixar que nos deem cabo da felicidade.
    Acho que todos deixamos para trás um pouco do que fomos, para dar lugar ao que passámos a ser. Não é uma questão de perda de identidade. É mais um ajuste a uma nova vida.
    Nunca me senti privado de nada por ter casado, nem quando fui pai. Adaptei-me à nova realidade sem a sensação de ter deixado algo para trás.
    A vida é o presente com esperança no futuro. O passado é história. :)

    ResponderEliminar
  3. isto está tão bonito, cláudia! *.*

    r: obrigadaaaa <3

    ResponderEliminar
  4. Que lindo.. muito verdadeiro suas palavras. ♥

    ResponderEliminar
  5. Tão cheio de amor! É bom fazer este exercício de retroceder aos primeiros momentos, porque nos ajudam a não perder o foco do que é importante

    r: Concordo contigo!

    ResponderEliminar
  6. que texto tão bonito, é assim mesmo o amor :3

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?