: Há um momento certo para tudo.


Nunca me senti tão cansada como agora. Trabalho mais horas do que alguma vez trabalhei e o meu corpo ainda não se habitou à carga horária. Olho para trás e percebo que afinal nunca tinha estado cansada. Cansaço só pode ser este peso por todo o corpo que nos faz dormir em pé e questionar se não fizemos algo do qual não nos lembremos. Tudo o resto foram só beliscões. 

É nestas alturas que me lembro de todas as pessoas que me perguntam "Então, para quando um filho?". Como se esta fosse uma decisão que não precisasse de ponderação. Saio de casa antes das 7h e há dias em que entro depois das 20h. Que género de vida daria a um filho com este horário? Como conseguiria estar presente nos momentos mais importantes? Seria mãe de fim-de-semana como, infelizmente, tantas mulheres são. 

Não se deixem enganar pelo meu discurso. Quero muito ser mãe. Há muitos anos. Mas não consigo dar esse passo sabendo que não poderei acompanhar um filho em coisas tão simples como ir levar e buscar à escola. Não consigo imaginar chegar tarde e ter pouco mais de uma hora com ele. Não consigo ser egoísta ao ponto de privar uma criança de tempo de qualidade com ambos os pais.

Quero muito ser mãe e não duvido que o momento certo irá aparecer. Mas nesta altura da minha vida não seria, de todo, o melhor passo. E é a única certeza que tenho para já. 

Comentários

  1. Além do cansaço físico vem o mental.. O trabalho toma um pouco conta do nosso tempo não é mesmo? Um filho requer dedicação.

    Um lindo dia pra ti flor, beijos

    ResponderEliminar
  2. Eu percebo-te bem. Quando sentimos que não temos tempo para nada, é complicado... Na realidade, nunca há (ou difícilmente haverá) momentos perfeitos. Mas com certeza que há alturas melhores e mais calmas, que outras.

    Um beijinho e um bom fim se semana :)

    ResponderEliminar
  3. há mesmo um momento certo para tudo. e por muito que se queira algo há que se ter o discernimento e cabeça fria para pensar no melhor (independentemente da opinião e insistência dos outros)

    ResponderEliminar
  4. A isto chamo maturidade e consciência. O desejo de ser mãe está lá, mas não te esqueceste do compromisso que isso significa. O mal das pessoas é quererem e não analisarem todos os pormenores.

    ResponderEliminar
  5. como te compreendo... e com dois enfermeiros com horários dispares... uma pessoa tem que ponderar mesmo essa decisao

    ResponderEliminar
  6. Compreendo-te bem. Acima de tudo há que agir com consciência.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?