quinta-feira, outubro 13

: [ A rapariga no comboio ] de Paula Hawkins


Este foi, provavelmente, o livro mais falado de 2015. E será, provavelmente, um dos filmes mais falados de 2016. Apesar do trailer já me ter deixado bastante desapontada principalmente pelas caraterísticas físicas da protagonista, completamente diferentes das descritas no livro!!

Comecei o livro ignorando todas as opiniões que por aí já estavam espalhadas. E fui surpreendida. Na maioria do tempo pela positiva. Mas tenho que confessar que a protagonista não me cativou por completo. Senti-a muito dependente de terceiros e só depois do meio do livro é que comecei a sentir-lhe a força e a força de viver. Só aí comecei a sentir mais empatia por ela. Quem sabe não tenha sido essa a intenção da autora...

É um livro que nos leva por diversos caminhos e que não nos dá de imediato as respostas. Ficamos presos às páginas e queremos sempre descobrir o que vem a seguir. Está tão bem descrito que parece estarmos dentro do comboio a olhar para as casas ou a vaguear pelas ruas. É um livro que nos aperta o coraçã, que nos faz temer qualquer pessoa com a qual nos possamos cruzar, que nos deixa pensativos. Foi um livro que me levou ao passado, a uma relação falhada, fazendo-me ter mais do que certezas do quão bem estou hoje. 

Já é habitual os livros terem um grande impacto em mim mas quando terminei este livro senti necessidade de ficar deitada a olhar para o tecto para depois me refugiar no abraço do David, procurando proteção. Estranho?! Talvez. Mas provavelmente quem leu este livro teve uma sensação semelhante.

Deixo-vos, de seguida, alguns dos excertos que mais gostei:

"Um sol magnífico, o céu azul, mas ninguém com quem os partilhar, nada que fazer. É mais díficil viver assim no verão, da maneira como eu tenho vivido, quando os dias são tão longos, há tanta luz, tão pouca ajuda da noite, com toda a gente na rua a ser tão obviamente e tão agressivamente feliz. É esgotante, e faz-nos sentir ainda pior, por não nos podermos juntar à festa. Tenho todo o fim de semana pela frente, 48 horas vazias para matar. Levo a lata uma vez mais à boca, mas não sobra uma única gota." (pág. 13)

"Perdi o controlo sobre tudo, até sobre os lugares dentro da minha cabeça." (pág. 18)

8 comentários:

  1. Pessoalmente comecei a ler e não o consegui acabar, tal como dizes a protagonista está dependente de terceiros,foi um dos livros que não me cativou mesmo nada. Mas como leio e ouço tanta gente falar dele, acho que lhe vou ar uma segunda oportunidade, dos traillers que vi, não me chamou muito à atenção. Mas vou dar mais uma oportunidade ao livro e talvez seja o filme.

    ResponderEliminar
  2. Eu quero imenso ler o livro e ver o filme!

    ResponderEliminar
  3. Tenho o livro na lista de espera, gostas-te? Estou a ler Prometo Perder do Pedro Chagas Freitas e não sei se era por ter demasiadas expectativas ou por toda a gente falar bem dele, mas a mim não me está a prender nem um pouco. Já com o Gosto de Ti, e então? da Rita Leston apanhei uma desilusão...:s

    ResponderEliminar
  4. Já li este livro há algum tempo :) e li-o porque peguei nele na Biblioteca Municipal e achei que um livro de suspense vinha a calhar :P nunca tinha ouvido falar dele nem sabia que seria um enredo para um filme :) gostei do livro, mas sem dúvida, há livros muito melhores ;)

    ResponderEliminar
  5. Vou pedir este livro emprestado a uma amiga para eu e o meu namorado lermos. Só depois vemos o filme mas já sei que quando vir o filme vou ficar desapontada, não há nada como os livros (:

    ResponderEliminar
  6. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    A Verdade Em Poesia.

    ResponderEliminar
  7. Quero muito ler esse livro! Ainda não tomei a iniciativa de o procurar mas não há-de faltar muito, vou tentar lê-lo ainda antes de ver o filme :)

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?