: Opinadores profissionais.

Foto presente no instagram

Há sempre alguém disposto a dar-nos a sua opinião, mesmo sem ser pedida. Se algumas vezes a opinião é pertinente e realmente nos ajuda a crescer, na maioria das vezes é apenas uma tentativa de "lavagem cerebral" em prol de algo que só a outra pessoa acredita. Na maioria das vezes são opiniões que não pedimos e que nos incomodam, porque não queremos ser incorrectos e mandar a outra pessoa ir pastar - apesar de estar cada vez mais perto de o fazerPor exemplo, agora com o cão já ouvi de tudo, principalmente de pessoas estranhas. Pessoas que nunca tiveram um cão destes mas que conhecem alguém que tem um da mesma raça e que pensa que nos vai ensinar algo. Pessoas que nem sequer imaginam que esperámos um ano pelo nosso cachorro e que estudámos tudo o que tínhamos a estudar. 

Algumas pessoas criticam-nos por prendemos o cão durante o dia, num parque próprio para ele. Acham que o devíamos deixar andar pela casa. Já nós acreditamos, sem vacilar, que isto é o melhor para ele. Tendo em conta que só tem quatro meses e mete tudo à boca deixá-lo andar pela casa era arriscarmo-nos a ter coisas destruídas ou que ele tivesse comido alguma coisa que não devesse. Ele fica sossegado no parque (dorme praticamente o dia todo) e nós ficamos descansados no trabalho. 

Outra situação: cruzo-me com pessoas que insistem em tentar pegar no cão ao colo. Tudo bem que é pequeno e fofo, mas para além de ele detestar estar preso no ar (debate-se e não pára sossegado) nós, enquanto donos, não queremos que ninguém ande com ele ao colo. Vai ser um cão pesado - entre os 10 e os 14kg - e não é, de todo, um cão de colo. Dissemos isso a uma senhora que tentou pegar nele e a resposta foi "Não gosta de colo? Têm que o habituar a gostar!". Oi?! Como assim?! Desde quando os cães foram feitos para andar ao colo? O meu até gosta de dormir nas nossas pernas mas só se estivermos deitados no chão ao lado dele. Nem sequer tivemos reação para responder à dita senhora porque ficámos parvos com a ideologia dela. 

Já para não falar das milhentas vezes que alguém nos diz "Então mas vocês não soltam o cão um bocadinho na rua? Coitado...". Ora lá está outra coisa com a qual não concordo. Ele não vai ser um cão grande e não é um cão denominado "perigoso". Mas mesmo assim nunca irei soltá-lo na rua. Por muito que o cão nos obedeça - seja pequeno ou grande - pode decidir correr para o meio da estrada ou morder alguém por se assustar. Não podemos pôr as mãos no fogo e não tenciono arriscar. Quando o vamos passear praticamente todos os cães andam soltos, com os donos a uns bons metros atrás. Digam-me... como pode o dono fazer alguma coisa se está tão longe e, muitas vezes, distraído?! Seja o cão pequeno ou grande deveria, para mim, andar preso e junto do dono. Talvez dessa maneira muitos ataques a pessoas e outros animais pudessem ser evitados. Já para não falar que estando os animais soltos é quase impossível controlar aquilo que eles metem à boca! Quero, acima de tudo, proteger o meu patudo.

Eu até nem me importo que as pessoas partilhem as suas vivências - já estive horas à conversa com outros donos de bouledogues franceses com anos de experiência - mas quando se limitam a partilhar aquilo que fazem com os seus cachorros, sem parecer estar a julgar todas as nossas decisões. Até porque nós assumimos sem problemas as nossas escolhas e sabemos justificá-las. Agora a verdade é esta: se isto já é assim com um cão imagino quando tiver um filho... Vou ter que fugir para outro planeta!!

Comentários

  1. Concordo, começa já a pensar juntar dinheiro para uma viagem espacial :P

    ResponderEliminar
  2. As pessoas têm tendência a dar o seu bitaite. São portuguesices. Ainda assim, essa fera está bem mais domesticada que a minha, que não vai à rua porque nem o peitoral deixa pôr. Como tenho um quintal grande, não me preocupa. Tem muito por onde andar.

    ResponderEliminar
  3. Ponto 1: que fofiiinho!!
    Ponto 2: eu não tenho um cão mas tenho um gato, quando o trouxe para casa foi igual, não faças assim, faz assado, não deves dar essa comida, bla bla e de pessoas que nunca tiveram animais na vida. Não há paciencia! Depois há aquelas pessoas que estão à espera que o meu gato se comporte como uma pessoa ou mesmo como um cão... os meus olhos já reviraram tanta vez!

    ResponderEliminar
  4. Muitas pessoas vão partilhar apenas por simpatia mas há muitas que vai fazê-lo apenas para te menosprezar. Tens de saber separar as opiniões e não ligar ao que não interessa.

    ResponderEliminar
  5. Isso dos cães terem de gostar de colo não faz sentido nenhum: há os que gostam e os que não gostam e não devemos forçar. A minha cadela passou a odiar colo porque a minha mãe insistia quando ela, visivelmente, não queria.
    Quanto a passear na rua com trela, é o método mais seguro para o próprio cão; mesmo sendo o animal mais calmo do universo canino, nunca se sabe e ele pode assustar-se com algo e atirar-se para a estrada. O mais importante é como colocamos a trela: não deve ser ligada à coleira, por exemplo, porque os cães puxam e acabam por magoar-se.

    Beijinho e não ligues ao que os outros dizem :)

    ResponderEliminar
  6. Cada vez mais, as pessoas gostam de dar opiniões. Sobre tudo e mais alguma coisa. Quando toca a cães e filhos, hoje em dia, então, é um festival de opiniões que não interessam a ninguém a não ser aos próprios. Conselho? Ignora. E manda pastar, se necessário :D

    ResponderEliminar
  7. cláudia, a maioria das pessoas fala sem se informar e temos de aprender a lidar com isso - ou, pelo menos, a não deixar com que isso nos afete -, infelizmente. às vezes, acontece estarmos também nós errados mas, desde que tenhas feito a tua pesquisa e decidido o que era melhor para vocês e para o cãozinho, não tens de te preocupar com os tais opinadores profissionais :)

    ResponderEliminar
  8. Gostei de visitar o teu blogue. É muito real, e ao mesmo tempo nota-se todo o cuidado que tens com cada post

    ResponderEliminar
  9. É que é isso mesmo. As pessoas são intrometidas e, na maior parte das vezes, só abrem a boca para dizer asneiras.
    Quanto a andar solto, concordo plenamente contigo, apesar da minha ter andado solta a maior parte da vida (mas eu moro praticamente no campo). Acho um risco desnecessário, até para a saúde deles, que comem tudo o que encontram.
    Faz como diziam os nossos avós:
    Todos os conselhos ouvirás, mas os teus não deixarás.
    Pena essa ideia do parque já vir tarde para a minha, que em pequena roía os bibelôs dos móveis mais baixos e quando lhe dava na telha, destruía e espalhava as batatas na cozinha. eheheh

    ResponderEliminar
  10. Pessoas que vê-se mesmo que nos estão a julgar... Adoro! (não)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?