Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2017

: É tão fácil ser feliz!

Imagem

: Bichos carpinteiros #4

Imagem
Num outro post - aqui - disse que adorava a minha casa-de-banho. E adoro mesmo. Gosto das cores que escolheram para os azulejos. Gosto do cinzento na barra. Gosto da cor do móvel, apesar de não gostar do móvel em si. Mas sentia que apesar de ter alguns apontamentos de cor a casa-de-banho estava bastante vazia. Decidi então pegar numa das inspirações presentes no post que vos mostrei acima e adaptar ao espaço que temos!
Antes
Como podem ver tinha muito espaço vazio acima da sanita. Utilizando caixas que tínhamos cá em casa simulámos e depressa percebemos de que mais do que duas caixas iria ficar muito carregado. Também percebemos que não gostávamos de ver as duas caixas na mesma orientação. Decidimos qual seria o tamanho que iríamos querer para as caixas e na visita ao Ikea descobrimos uma que ficava super bem, quando comparada com os azulejos que estão na parte do chuveiro!
Depois

Utilizámos caixas do Ikea (Gabbig) e, visto que aquela parte é em azulejo, em vez de fazermos furos usámos un…

: Bichos Carpinteiros #3

Imagem
Enquanto o David montava a depensa eu mantive-me entretida com a arrumação de outro local: o armário do corredor. Eu bem o arrumava imensas vezes durante o ano, mas passados poucos meses voltava a parecer um local onde decorreu uma guerra! Irei mostrar-vos a mudança do lado da sapateira -  o mais problemático - mas o lado esquerdo também levou uma grande volta e, em príncipio, já não iremos pôr lá a estante de metal vinda da despensa, que teria como objetivo rentabilizar o espaço! O David inicialmente queria arrancar as gavetas de madeira que pertencem ao armário mas acabou por desistir da ideia porque, apesar de ocupar algum espaço, dão imenso jeito para arrumar papéis e pequenas coisas.
Antes
Era o caos total! Caixas de sapatos amontoadas, sapatos que não cabiam dentro da sapateira empilhados no chão, caixas e caixinhas sem fundamento, sacos com calças que iria mandar arranjar... Tirei tudo para fora e o primeiro trabalho que fiz foi ver que sapatos realmente queria manter ou não. Dep…

: Bichos Carpinteiros #2

Imagem
Como o prometido é devido cá estou a mostrar-vos um pedaço da renovação da nossa despensa. Foi um trabalho que durou dois dias mas era facilmente feito apenas num. No domingo à noite tirámos tudo da despensa para cima da bancada e da mesa da cozinha e eu nem sei como consegui dormir, tamanha era a confusão! Deu ainda para pintar a parede atrás da estante de cinzento (o tom que está quase por toda a casa) e o David, que não sabe estar sossegado, ainda começou a pintar a ombreira da porta, do mesmo tom. E porquê esta necessidade de colocarmos cor na casa? Ela é toda branca e apesar de eu gostar o David já não é assim tão fã e então chegámos a um compromisso: escolhemos uma cor não muito forte nem berrante, que combinasse com a decoração, que servisse para pequenos apontamentos. 
O antes
Tínhamos uma estante de metal - daquelas mais básicas - que comprámos quando viemos para cá morar para desenrascar, visto que não tínhamos uma grande ideia para a despensa. Como podem ver a estante não uti…

: Home Sweet Home #8

Imagem
A partir de hoje tenho uma semana de férias e, ao contrário da maioria das pessoas, vou aproveitar o tempo para fazer umas mudanças cá em casa. Mais propriamente na despensa. Quando viemos para cá morar comprámos uma estante barata que tem servido para o efeito, até agora. Mas, nestes últimos tempos, tenho sentido que o espaço está super mal aproveitado. Decidimos então que vamos fazer uma visita ao Ikea para estudar as opções e, se tudo correr bem, ficar com uma despensa nova até ao final desta semana!! Se quiserem depois faço-vos um post do antes/depois.
Deixo-vos algumas das inspirações que andei a ver e das quais tenciono adotar algumas ideias.

: Hoje quem manda são vocês!!

Imagem
Já há muito tempo que não abro o blogue às vossas perguntas, mas vou sempre a tempo!! Deixo-vos à vontade para me fazerem as perguntas que quiserem, do mais banal até ao mais pessoal. Podem até - caso não se sintam à vontade - fazer-me perguntas em anónimo. Num outro post irei responder a todas as perguntas, sem vos esconder nada! Faz todo o sentido que quem me lê possa tirar algumas curiosidades sobre esta pessoa que vos escreve.

Que venham daí as vossas perguntas. Surpreendam-me!

: TAG | Irmandade das Blogueiras

Imagem
Fui nomeada pela Cynthia do blogue Bitaites da Cy e como achei piada à Tag cá estou a fazê-la! As regras dizem que temos que nomear 10 bloggers para responder à Tag mas deixo-vos à vontade para, quem quiser, responder às 10 perguntas que irei deixar no final. Caso o façam avisem-me para eu ler as vossas respostas!
Ficam aqui as minhas respostas às perguntas da Cy:

1. Livro ou filme? Livro, sempre. Claro que depois vejo sempre a adaptação do livro em filme mas, regra geral, o livro é sempre melhor!
2. Cabelo curto ou comprido? Gosto dos penteados que o cabelo comprido permite mas não há melhor que a liberdade do cabelo curto. Agora uso-o sempre pelos ombros, no máximo!
3. Aborto: a favor ou contra? A favor da legalização, contra a liberalização. Acho que o aborto é uma decisão muito séria e deve ser tomada apenas em determinados casos. Infelizmente há muitas mulheres que utilizam este procedimento médico só porque sim... 
4. McDonald's ou Burger King? McDonald's. Mas verdade seja dita s…

: «Deixem-no ser um cão!»

Imagem
Na boca de muitos somos uns péssimos donos. Deixamos o cão trancado num parque durante o dia. Não o deixamos andar à solta na rua. Somos demasiado preocupados com aquilo que ele mete à boca. Não o deixamos comer nada do nosso prato. Não o deixamos correr durante muito tempo. Não o deixamos saltar. Não o tiramos de casa em dias muito quentes. Na boca de muitos não deveríamos ter um cão.
E eu, que ainda sou nova nestas andanças, ainda me dou ao trabalho de dar explicações. Ainda me dou ao trabalho de falar desta raça - bouledogue francês - e de todas as preocupações que acarreta. Ele não é um cão normal. Se saltar muito e por ter uma coluna por natureza torta pode criar hérnias e ficar paralisado. Se correr muito tempo ou sair à rua com muito calor pode sofrer um golpe de calor e morrer. São cães altamente propensos a alergias e têm que ter uma alimentação super vigiada para prevenir imensas doenças, entre elas as de estômago. Fica trancado sim! Para não estragar nada e, principalmente, …

: Particularidades à la Cláudia #10

Imagem
Quando era miúda estava sempre a dizer que não conseguia fazer as coisas. Há montes de filmagens em que digo que não consigo subir para a bicicleta ou que não consigo beber água nos repuchos que existem nos parques, por exemplo. Os meus pais sempre me incentivaram a enfrentar esses desafios e, talvez por isso, tenha crescido sem grandes medos. Só não gostava de estar perto de cobras ou aranhas muito grandes, o que ainda hoje se mantêm. Veio acrescentar-se, mais tarde, o nojo às baratas. Nem consigo olhar para imagens sem ficar agoniada!
Com a idade veio uma maior perceção da realidade - porque a verdade é que em crianças não temos real noção de todos os perigos - e um medo absurdo das alturas. Lembro-me perfeitamente do dia em que tive o meu primeiro ataque de pânico por causa disso. Dia da criança, 2011. Eu e o David decidimos ir ao Jardim Zoológico, visto que nenhum de nós lá ia há bastante tempo. Passei o tempo todo a chateá-lo para irmos ao teleférico, que sempre tinha sido a minha…

: Saber estar só.

Imagem
Gosto de ver todas as cores do mundo. Gosto de descobrir os vários aromas que surgem inesperadamente. Gosto de explorar todos os cantos das ruas, mesmo daquelas que penso já conhecer. Fotografo pormenores que mais ninguém vê ou, quem sabe, fingem não ver. Sou o meu próprio sol e não ligo às pedras do caminho. Tropeço. Caio. Levanto-me. Sigo em frente. Choro todas as lágrimas que preciso chorar, para depois limpar a cara. Ponho o meu melhor sorriso e saio à rua. Sou a minha própria Lua e ilumino as noites escuras. Encontro consolo no silêncio, no relaxe da solidão. Liberto-me de todos os pesos e deixo-me ir. Existo, simplesmente. Sem etiquetas ou preocupações. Sei ser eu, sozinha. Para saber ser eu, com outros. Estar sozinha não me assusta: ajuda-me a crescer.