quarta-feira, novembro 8

: Ser-se feliz com o que se faz.


Já tive oportunidade de trabalhar com grupos homogéneos - onde as crianças têm a mesma idade - e agora trabalho com um grupo heterogéneo - onde na mesma sala há várias idades. Pessoalmente prefiro grupos "mistos" onde eles puxam uns pelos outros e onde os mais novos vêem nos mais velhos um modelo a seguir. Gosto de assistir às relações que eles criam e à forma como se acompanham uns aos outros, ensinando de bom grado algo que os outros não saibam. Neste momento tenho, na sala, crianças desde os 3 até aos 5 anos e incentivo que sejam os mais velhos a ajudarem os mais novos, para criarem sentido de responsabilidade. Incentivo ao máximo que todos participem na organização da sala e do dia-a-dia.

Apesar de num grupo heterogéneo haver tantos pontos positivos tenho que ser sincera... Nos grupos homogéneos é mais fácil organizar o trabalho. Basta uma atividade que, habitualmente, dá para todos. Nos grupos heterogéneos tem que haver o cuidado de adaptar os trabalhos às várias idades mantendo, no entanto, o mesmo objetivo final. Ainda assim não trocava a azáfama de trabalhos nem por nada. Gosto de me ter a mente ocupada; de ter que me desafiar dia após dia. Gosto de vê-los progredir, ajudando-se uns aos outros. 

Este ano encerro o capítulo do pré escolar durante uns anos. Para o próximo ano letivo esperam-me os bebés do berçário e novos desafios. Até lá é continuar, sempre, a fazer o melhor trabalho possível!

11 comentários:

  1. Também já trabalhei assim, e é incrível como aprendemos tanto com eles :)

    ResponderEliminar
  2. Eu adorava trabalhar com crianças, já fiz voluntariado com bebés e adorei :)
    R: Vou tentando :p

    ResponderEliminar
  3. Oh isso é tão bom... Imagino que trabalhar com crianças deva ser bastante gratificante :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Adorava trabalhar no berçário!
    No estágio, tive a oportunidade de me cruzar com ambos os tipos de grupos. Ter um grupo heterogéneo pode ser assustador, precisamente por todas as adaptações que são necessárias fazer, no entanto, é mesmo gratificante ver a ligação que os mais novos criam com os mais velhos, e vice-versa. É mesmo interessante acompanhar as aprendizagens e todo esse sentido de responsabilidade.

    ResponderEliminar
  5. As coisas vão mudando... Em todos os âmbitos da nossa vida. Gostamos mais de umas coisas do que outras. É normal. Mas desde que sejamos o melhor que podemos ser, corre tudo bem.

    Gostei do teu blogue.

    ResponderEliminar
  6. Ai como eu me lembro do meu estágio no pré-escolar, é um verdadeiro desafio trabalhar todos os dias com crianças entre os 3 e 5 anos, podem parecer idades tão próximas mas quem trabalha com eles sabe bem o quão diferentes já são os interesses, as brincadeiras e a forma de lidar com eles.

    http://mrs-margot.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Trabalho com crianças de todas as idades (0-18) e adoro.

    ResponderEliminar
  8. Quem me dera ter a mesma dedicação a crianças tão pequenas. Tenho turmas de bebés e saio de lá a dizer "Matem-me!". Pode ser que venha com a idade, ou com filhos...
    A seguir! :)

    ResponderEliminar
  9. Trabalhar com crianças é uma adorável e os bebés então... o berçário é um mimo! <3

    ResponderEliminar
  10. Na sala da minha afilhada também há dois ou três miúdos com um ou dois anos a mais que os outros e é tão fofo vê-los a ajudar os outros e a dar mimos quando choram. Derrete qualquer coração :D

    ResponderEliminar
  11. Mt bonito e a foto ela é linda parabens bjs e bom domingo

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?