sábado, fevereiro 10

: Os anos passam e eu não aprendo.


Todos os anos digo a mim mesma que tenho que abrir os olhos. Que tenho de deixar de dar tanto de mim aos outros. Que tenho de desconfiar, em vez de assumir que todos são bons. E, todos os anos, me desiludo. Talvez o problema seja meu, visto que sou eu que acabo sempre mal. Sozinha. A minha natureza é a de confiar na bondade humana. Esqueço-me é que hoje em dia raras são as pessoas boas, que não arranjam esquemas maldosos para chegar mais longe mesmo que isso implique pisar os outros. Esqueço-me que há pessoas que conseguem ter duas caras e viver bem com isso. Mas eu não consigo. Afasto-me e corto essas pessoas da minha vida. Já o fiz tantas vezes que parece ter-se tornado um ciclo normal. Eu bem tento mudar mas continuarei a confiar. Continuarei a desiludir-me. Continuarei a chorar. E por mais que tente nunca irei aprender. Não é defeito, é feitio.

10 comentários:

  1. Revi-me do início ao fim!
    Infelizmente, nem todas as pessoas têm a mesma consideração e vivem muito bem com o facto de usarem os outros a seu bel-prazer. E o pior é que quem fica incomodado é sempre a pessoa que se magoa, porque a(s) outra(s) está-se nas tintas.

    Força, minha querida <3

    ResponderEliminar
  2. Sou tão assim :/ É o que faz ter bom coração.

    ResponderEliminar
  3. Estás bem assim, em não ser igual, mas assim como não devemos rejeitar imediatamente (seja outras pessoas, outras ideias, situações), também não devemos aceitar imediatamente. Devemos observar para não ter ilusões e desilusões, para ver a vida e os outros como eles realmente são. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Tal e qual, por mais que me queira afastar de alguém acabo por dar o braço a torcer e a voltar "a bater com a cabeça nas pareces"... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Faz parte do teu feitio, mas que consegues trabalhar. Basta andares mais atenta :)

    ResponderEliminar
  6. Compreendo tudo o que disseste... Para minha grande tristeza e dor também caio todos os anos na mesma "armadilha". Como não tenho intenções de magoar os outros nem ser falsa parto do princípio que todos serão assim.. mas claro que tais ideias saem furadas. E como dizes parece que é como um ciclo.
    Espero que um dia consigamos pelo menos mudar em parte. Muita força querida*

    ResponderEliminar
  7. Revi-me, sou assim também.
    E revolta-me ser assim.

    ResponderEliminar
  8. r: Que programa tão bom *.*

    Reduzir a sete acaba por ser injusto, porque muitas outras poderiam estar naquela lista
    Fico contente por teres gostado :)

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?