sábado, fevereiro 17

: Parar para respirar.



A minha vida anda a mil. A minha cabeça e o meu coração não concordam em nada. Tento convencer-me que tudo isto é uma fase que terá fim mas há sempre uma voz - aquela irritante voz - que me diz que é isto que eu mereço. Esta confusão instalada em cada nervo do meu corpo. Esta ansiedade contínua de estar a fazer tudo errado. Cometo erros do passado e sinto-me incapaz de pôr-lhes um fim, como se já fizessem parte do ciclo da minha vida. Voltei a ter quinze anos, penso várias vezes. Fecho-me na minha concha e engulo os meus sentimentos. Tenho as ferramentas todas para sair deste estado de entorpecimento mas escolho ficar nele. Escolho parar por uns momentos. Escolho analisar a minha vida com calma, quem sabe conseguir melhorá-la. Neste momento tudo me parece errado, ainda que tente ver o melhor do mundo. Mas um dia, demore o tempo que demorar, irá entrar nos eixos. E nesse dia irei agradecer ter parado um pouco. O corpo e a mente precisam de descansar. 

10 comentários:

  1. Há alturas em que parece mesmo difícil acreditar que fases mais complicadas também acabam por passar. Além disso, parece que, por cada passo em frente que damos, temos que recuar 7. E andamos assim, neste balanço de emoções emaranhadas, sem saber bem para onde nos podemos virar.
    Mesmo sendo mais fácil falar, acredita que vai correr tudo pelo melhor. E que voltará tudo a entrar nos eixos. Força! No que puder ajudar, estou aqui <3

    ResponderEliminar
  2. Também já andei assim, e é sem dúvida uma fase da nossa vida complicada, percebo-te perfeitamente.

    ResponderEliminar
  3. Estás a precisar de umas boas e longas férias.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
  4. Por vezes a vida parece que toma um rumo em que estamos de pernas para o ar sem saber o que fazer com o que sentimos e nos acontece. Apesar de nos fecharmos muito na nossa concha nos poder parecer errado, há vezes em que tal é necessário, nem que seja para com isso conseguir acalmar um pouco.
    Acredito plenamente que vais conseguir superar estes momentos menos bons e tudo voltará a fazer mais sentido. Muita força querida*

    ResponderEliminar
  5. r: Crescemos tanto a ouvir os outros a falar sobre os seus gostos. A debater os motivos que os sustentam. E, muitas vezes, acabamos para olhar para certas coisas de uma perspetiva que nunca nos tinha passado pelo pensamento. Temos, sobretudo, que estar abertos à opinião do outro. E perceber que é a diferença que torna isto tudo mais interessante
    Olha que giro! Por acaso gosto bastante de jazz :) vais sair bastante da tua zona de conforto, mas isso é ótimo
    «Entender a música não é apreciar um estilo em específico», disseste tudo, minha querida

    Também tenho esse cuidado, ainda para mais depois de ter encontrado um livro incrível [a 1€, ainda por cima] e verificar que lhe faltavam imensas páginas :/
    Ainda compro vários novos, porque acabo por não encontrar os que estão na minha lista. Mas tenho aproveitado os livros em segunda mão para me aventurar em autores que desconheço

    Pois, esse é mesmo o grande problema. Devia ser proibido as azeitonas fazerem-nos borbulhas :p

    Não podia estar mais de acordo contigo!

    ResponderEliminar
  6. A mente e o coração não necessitam de sincronização, mas de harmonia. Oxalá alcances a tua! Sempre.

    ResponderEliminar
  7. força! tira um tempo para ti e para te focares naquilo que realmente importa e talvez aí consigas chegar a alguma conclusão! x

    Meet me for Breakfast

    ResponderEliminar
  8. Pensamento positivo querida. Embora pareça que nada vai melhorar, vais ver que sim. Força e um beijinho muito grande <3

    ResponderEliminar
  9. Espero que estes momentos mais cinzentos e difíceis de respirar se vão atenuando com o tempo e que tudo vá ficando mais claro, mais calmo... Força, Cláudia!

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?