sábado, julho 28

: Mistérios da humanidade [1]


Eu ando quase todos os dias de transportes públicos. E, dia após dia, reparo que há atitudes comuns e que me deixam o cérebro muito confuso. Todos sabemos como funcionam os lugares prioritários, certo?! Então porque será que quando entra alguém que realmente precisa desses lugares acaba quase sempre por não os usar? A semana passada apanhei um autocarro quase vazio e uma mulher conseguiu a proeza de ocupar um lugar prioritário. Mesmo tendo todo o autocarro à sua escolha. Hoje entrou uma senhora que tinha alguma dificuldade em movimentar-se. Parou ao lado dos lugares prioritários e nenhuma das quatro pessoas (duas delas mais novas que eu) lhe cedeu o lugar. Acabei por me levantar para que a senhora se pudesse sentar. É vergonhoso este abuso e, infelizmente, os motoristas pouco fazem em relação a isto. Por norma são sempre pessoas de lugares "normais" que acabam por ceder um banco a quem precisa. Aqueles quatro bancos vermelhos pouco servem num país onde o civismo anda na sarjeta. E se queremos mudar alguma coisa temos que começar por estas coisas pequenas. Hoje são terceiros. Um dia podemos ser nós ou familiares nossos. 

11 comentários:

  1. Completamente de acordo! Eu faço o meu melhor mas por vezes são essas mesmas pessoas que não querem. Ainda esta semana eu estava nos CTT e lá tem um banco e dei o meu lugar para um dos idosos que lá estavam se sentarem... nenhum se sentou, claro está que uma pessoa mais nova se foi sentar uns minutos depois!

    ResponderEliminar
  2. Isso é tão verdade e tão revoltante!! A minha nota mental é sempre educar para ser melhor, têm de ser, porque as atitudes que vemos hoje são revoltantes!!!

    ResponderEliminar
  3. A falta de civismo das pessoas é mesmo transcendente! Os lugares prioritários existem para quem precisa deles, não é para nós os usemos como se fossem mais uns bancos. Bem sei que serão sempre em número inferior às necessidades, mas se as pessoas ainda têm estas atitudes egoístas, ainda é pior

    ResponderEliminar
  4. O pior que já assisti foram dois senhores invisuais a quererem sentar-se nos bancos prioritários e um homem que não tinha direito de estar nesses bancos empurrou-os e não os deixou sentar (estando dois dos lugares livres). As pessoas começaram logo aos berros (com razão) e o motorista parou o autocarro e obrigou o homem a sair. Nunca pensei testemunhar uma falta de civismo tão abominável como esta.

    ResponderEliminar
  5. Eu também vejo muito disso. Enquanto a mentalidade e a noção forem pequeninas, isto continuará a acontecer, infelizmente. Cabe a pessoas como tu, fazer o bem e irmos dando os passos que todos deveriam dar.

    ResponderEliminar
  6. O que me irrita muito nessas situações são os motoristas, sem mencionar as que tomam o lugar que não lhes pertence. Mas por eles se calarem é que continuam.

    ResponderEliminar
  7. São os lugares sentados, são os lugares de estacionamento e, infelizmente, o Estado é o primeiro a dar o exemplo, colocando obstáculos onde deveria colocar facilidades. Até nas passadeiras, na maior parte delas, não existem rampas no lancil do passeio e quando as há, são tão elevadas e mal concebidas que até um cidadão sem deficiência tem dificuldade em subir sem tropeçar.
    Amanhã, se me lembrar, vou fotografar umas aqui bem perto de minha casa que têm, seguramente, uma inclinação superior a 45º.

    ResponderEliminar
  8. Concordo contigo! Isso deixa-nos indignados 😤
    Mas infelizmente a maioria só da valor quando são elas próprias ou a família.
    Mantenho a fé de que isto um dia seja diferente.

    ResponderEliminar
  9. Bem verdade!
    Mas também acho que os motoristas deviam impor algum respeito. Já que as pessoas não tem bom sendo tentar pelo menos educá-las!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Constato o mesmo. As pessoas são egoístas, é uma vergonha. Até me faz ferver. Nas filas de supermercado é a mesma coisa... com as grávidas, por exemplo. Outro dia, vi uma grávida na fila da caixa, mas já bem barriguda e ninguém lhe cedeu passagem! Ela podia pedir, claro, mas porque raio tem que pedir?? Com um barrigão daqueles, era impossível não ver e, mesmo assim, as pessoas fazem de conta que não vêem...

    ResponderEliminar
  11. A falta de noção de certas pessoas é coisa que me tira realmente do sério !

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?